Formação de capital humano para a transformação digital -  Especial - Agência Telebrasil

TICs precisam de 420 mil profissionais em cinco anos

09/05/2019


Dois estudos recentes sobre o mercado de tecnologia da informação mostram um setor que cresce com e sem crise e com um apetite contínuo e crescente de mão de obra qualificada. Levantamentos da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação, Brasscom, e da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro, Softex, estimam um mercado de trabalho de mais de 800 mil profissionais, e que vai precisar de outros 420 mil até 2024.

A Softex fez um retrato do desempenho no setor entre 2007 e 2017 e conclui que ao fim desse período o país contava com 514 mil profissionais no mercado formal de TI, concentrados nas áreas de análise de sistemas, programação de softwares sob encomenda ou customizáveis. O setor experimentou na década avaliada um crescimento de 80% nas vagas de trabalho, puxadas especialmente por programadores, mas com destacado crescimento de atividades ligadas à internet.

As duas pesquisas calculam que o salário médio do setor está perto de R$ 6 mil, o que chega a representar até 2,8 vezes a remuneração média dos brasileiros em geral. E concluem que a demanda vai continuar aquecida. Ao longo dos próximos cinco anos, por conta da transformação digital e da evolução das novas tecnologias como analytics, big data, cloud computing e inteligência artificial, o setor vai precisar adicionar mais 420 mil profissionais.

Maior parte desses especialistas vai ser requisitada pela transformação digital. A Internet das Coisas, por exemplo, de acordo com a Brasscom, vai demandar 107 mil especialistas até 2024. Já big data e Analytics vão requisitar mais de 40 mil profissionais. A computação em nuvem demandará quase 25 mil profissionais e a segurança da informação terá oportunidades para 45 mil especialistas.

Jovem de 18 anos cria modelo de alfabetização a partir do uso da robótica

Filha de pescador e dona de casa, Ivia Tainá está à frente de um projeto que une a tecnologia à educação em Santa Luzia do Itanhy, no Sul do Sergipe.

Universidades voltadas para TICs ainda não entraram no século 21

"As faculdades pararam no século 20. Os cursos são chatos, muito teóricos e com pouca prática. E o que tem de importar é a resolução dos problemas", adverte o especialista Alexandre Nicolini.

Educação a distância remodela a formação dos novos profissionais

Mercado global de capacitação a distância gira, hoje, em torno de R$ 240 bilhões ao ano e tem muito por crescer no Brasil, principalmente, no mercado corporativo, diz Sylvia Meirelles, diretora da edTech Fábrica de Cursos.

Jovens brasileiros não vivem sem a Internet, mas a escola é a base da formação

Um estudo conduzido pela Rede Conhecimento Social, em parceria com o Ibope Inteligência, com jovens entre 15 e 29 anos mostra que para eles a escola e o professor são cruciais na formação profissional e de vida.


Formação de capital humano para a transformação digital - clique aqui e veja todo o especial.

Agência Telebrasil
Copyright © 2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações
A Reprodução do conteúdo da Agência Telebrasil é autorizada mediante a indicação da fonte