Agência Telebrasil
Expediente


A Telebrasil

Consumo de serviços de Telecomunicações ganha atenção pelo IBGE
Agência Telebrasil
17/10/2019

A partir do ano que vem, os novos hábitos do cidadão brasileiro vão ser incluídos na medição da inflação. Sai o telefone público, o orelhão, e entram, por exemplo, conserto de celular, streaming, combo de banda larga, TV paga e telefonia móvel.

Diretamente associadas aos hábitos de consumo modernos, as telecomunicações ganharam maior relevância na forma como o IBGE mede a variação de preços no Brasil. Conserto de celular, streaming, combo de banda larga, TV paga e telefonia, assim como os aplicativos de transporte estão entre os 56 novos itens da cesta analisada na composição do IPCA, o índice oficial de inflação no Brasil. O telefone público (orelhão), que já não é mais usado pela população, saiu da lista.

Como destaca o IBGE, os produtos e serviços de alta tecnologia são algumas das tendências de consumo que entram na análise, e que se refletem também em itens que deixam de ser considerados. A disseminação da internet e dos próprios smartphones ajuda a entender por que o IBGE não vai mais incluir os preços de aparelhos de DVD, máquinas fotográficas ou revelação de fotos na conta do IPCA.

A lista total inclui 377 produtos e serviços. Com as mudanças, o próprio peso do item ‘Comunicação’ foi alterado, passando de 5,5% para 6,1% do índice de preços. Como mostra o IBGE, combo de telefonia, internet e TV por assinatura passa a ser um item importante (1,81%), assim como os serviços de streaming (0,08%) e conserto de aparelho celular (0,07%).

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo abrange 16 áreas e reflete a cesta de consumo das famílias com rendimento mensal de 1 a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte dos rendimentos. A mudança do cálculo do IBGE coincide com a aprovação do novo marco legal de Telecomunicações, que desobriga as prestadoras de investimentos em instalação e manutenção de equipamentos fora de uso, como os orelhões. Também permitirá às prestadoras destinar recursos para serviços exigidos e demandados pelos consumidores como a banda larga.

LEIA TAMBÉM:

19/06/2020
Porto Alegre permite licenciamento 100% digital para instalação de antenas

15/06/2020
Telecom mostra ser essencial para apoiar a economia

15/06/2020
Transformação digital fica como legado para o País

15/06/2020
Uso dos meios digitais transformou o Brasil

13/05/2020
Compras pela internet serão novo normal pós Covid-19

29/04/2020
Empresas usam mais Internet e redes sociais

24/03/2020
Barrar a conectividade é excluir o município da economia digital

12/02/2020
SindiTelebrasil propõe criação de coalizão para conectar o Brasil

06/01/2020
Cidades inteligentes dependem de infraestrutura de telecom

06/01/2020
Anatel: quanto mais torres, menos radiação




Operadoras passam a oferecer visão mais detalhada de aglomerações

Ferramenta é um aprimoramento da plataforma Mapas de Calor que fornece a governadores e prefeitos dados para medir isolamento s ...

LEIA MAIS



Brasil alcança 100 mil antenas de telefonia e internet móvel, mas precisa de muito mais

O ritmo do licenciamento de antenas pelas prefeituras precisa ser acelerado, com a atualização de lei municipais e mudanças nos ...

LEIA MAIS



Mitsubishi Electric cria programa de capacitação gratuita nas novas tecnologias

Empresa global de automação centraliza os treinamentos em big data, machine learning e IoT. As aulas acontecem por meio de apre ...

LEIA MAIS



Organizações reclamam da falta de qualificação dos profissionais de Internet das Coisas

Lacuna de habilidades é um dos pontos críticos para o incremento dos negócios conectados, revela a pesquisa IoT Signals, produz ...

LEIA MAIS



Agência Telebrasil Copyright © 2018-2020 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações
A Reprodução do conteúdo da Agência Telebrasil é autorizada mediante a indicação da fonte